Notícias

Divulgação Cultural

Conferência online | Ciclo Literatura Escrita por Mulheres | Novas Cartas Portuguesas | 29 abr. | 18h00

Conferência online | Ciclo Literatura Escrita por Mulheres | Novas Cartas Portuguesas | 29 abr. | 18h00

Literatura Escrita por Mulheres – Novas Cartas Portuguesas, de Maria Isabel Barreno, Maria Teresa Horta e Maria Velho da Costa
CICLO DE CONFERÊNCIAS | 29 abr. ’21 | 18h00 | Evento online via Zoom:
https://tinyurl.com/y3d4tuyk | ID da reunião: 893 2419 9377 | Senha de acesso: 850975

Isabel Araújo Branco organiza a edição de 2020/2021 das conferências dedicadas a «Literatura Escrita por Mulheres», a quarta deste ciclo de encontros realizado no âmbito da linha de investigação «História das Mulheres e do Género», do CHAM-Centro de Humanidades NOVA.

A História tem vindo a ser escrita ao longo do tempo como um construto que generaliza a vivência humana através da padronização do e no masculino. História sem género, dir-se-ia, mas que afinal exclui as mulheres da história. A historiografia tem construído barreiras de análise cultural, social, religiosa e política que excluem as mulheres.

Com coordenação de Maria Barreto Dávila, a linha de investigação «História das Mulheres e do Género», do CHAM pretende contrariar esta tendência e constituir-se como uma área de investigação inovadora e multidisciplinar.

Novas Cartas Portuguesas, de Maria Isabel Barreno, Maria Teresa Horta e Maria Velho da Costa

Novas Cartas Portuguesas, obra literária de 1972, escrita por Maria Teresa Horta, Maria Isabel Barreno e Maria Velho da Costa, é um livro singular, tanto pelo seu caracter revolucionário e desafiador da ditadura fascista em Portugal, como pela sua narrativa inovadora, cruzando, a seis mãos, a poesia, o ensaio, o romance, a carta, o conto.

Símbolo do feminismo português do Seculo XX, Novas Cartas Portuguesas é um livro que tem como centro a indignação face à subordinação das mulheres e à sua invisibilidade – pessoal, social, cultural e política -, procurando dar voz aos seus desejos, às suas inquietações e pensamentos, constituindo um grito de libertação contra todas as formas de opressão e um verdadeiro manifesto reivindicativo dos seus Direitos Humanos.

Rita Mira
É investigadora no Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais/Faces de Eva da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, doutoranda em Sociologia, desenvolvendo investigação na área da construção social da intimidade. Mestre em Estudos sobre as Mulheres pela mesma Universidade, com a dissertação «O Arquétipo da Princesa na Construção Social da Feminilidade». Colaboradora, desde há 11 anos, numa ONG com intervenção na área dos Direitos Humanos das Mulheres e das Crianças. Faz parte da equipa de redacção da Revista Faces de Eva.

Fonte: bnportugal.pt

Outros artigos em Divulgação Cultural:

Seminário | Luís Teixeira na História do Direito em Portugal | 12 jul. | 10h30 | BNP

Seminário | Luís Teixeira na História do Direito em Portugal | 12 jul. | 10h30 | BNP

Na sequência da exposição Os livros de Luís Teixeira: patente na Biblioteca Nacional de Portugal de dezembro de 2020 a abril de 2021, o Instituto IURIS da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e o grupo de investigação Humanistica Iberica do Centro de Estudos Clássicos da Faculdade de Letras realizam um seminário de discussão em torno da componente jurídica da obra de Luís Teixeira

Apoios/Parcerias:

Associação Portuguesa para o Estudo Clínico da SIDA (APECS)By The BookCarmo's Residence - Art ApartmentsConsulped - Consultórios de Pediatria e da Famíliaideiavirtual - aplicações interativasLACPEDI - Liga de Apoio Comunitário em prol do Estudo das Doenças InfecciosasLiga dos Amigos do Hospital de São Bernardo, LAHSB-CHS
LASAOrdem dos MédicosSociedade Portuguesa de Escritores e Artistas Médicos (SOPEAM)Sociedade Portuguesa de Medicina Interna: SPMISociedade Portuguesa de Medicina do Viajante (SPMV)sYnapsis