Notícias

Divulgação Cultural

 

À Volta do Barroco · 03-11 Nov

Exposição | O universo dos livros «cartoneros» | 5 mar. | 18h00 | BNP
Exposição | O universo dos livros «cartoneros» | 5 mar. | 18h00 | BNP

À VOLTA DO BARROCO · 03-11 NOV

O regresso do cravista e maestro Andreas Staier ao festival À Volta do Barroco é o pretexto ideal para explorarmos uma das formas mais férteis e duradouras criadas neste período: o concerto, que ao longo da história deu origem a tantos diálogos entre uma orquestra e um instrumento solista. Em programas da Orquestra Barroca que circulam à volta de Carlos Seixas e Domenico Scarlatti, dois compositores teclistas associados à Capela Real de Lisboa no século XVIII, Staier interpreta concertos para cravo do primeiro e sonatas a solo do segundo. Os reflexos do Barroco na música dos nossos dias são o pretexto para a presença do Remix Ensemble, que nos revela um Concerto para piano de Beat Furrer – fundador do Klangforum Wien. Aqui o foco já aponta para as criações de autores austríacos, ou não fosse a Áustria o País-Tema 2018. Entre elas destaca-se a estreia mundial de uma encomenda ao Compositor em Residência, Georg Friedrich Haas. O nome de Scarlatti volta à baila para o programa do Coro Casa da Música, uma selecção de obras sacras de pai e filho, Alessandro e Domenico – dois compositores mais conhecidos pela sua produção noutros géneros que não o religioso. Entre o sagrado e o secular está mais uma das grandes invenções do Barroco, a oratória, com magníficos exemplares ao longo desse período e nos anos que se lhe seguiram. É o caso d’As Estações de Haydn, uma obra emblemática sob a leitura de um especialista no Classicismo vienense, Leopold Hager, que dirige um elenco internacional de solistas, a Orquestra Sinfónica e o Coro Casa da Música na abertura do festival À Volta do Barroco 2018.

Outros artigos em Divulgação Cultural:

Notícia | O site do O’neill | já online

Notícia | O site do O’neill | já online

O site dedicado à vida e obra de Alexandre O’Neill é uma das linhas de ação de Lugares de O’Neill, projeto de investigação nos domínios da Língua e da Cultura Portuguesas, integrado no Centro de Estudos de Comunicação e Cultura da Universidade Católica Portuguesa e financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian, que se desenvolveu entre 2018 e 2019

Mostra | A poesia de Amália | 15 out. – 15 dez. | BNP

Mostra | A poesia de Amália | 15 out. – 15 dez. | BNP

No início de 1959 Amália faz mais uma temporada no Olympia, em Paris, com brilho incontestável de vedeta internacional – a revista Variety considera-a nesse ano uma das quatro maiores cantoras do mundo. Numa dessas noites apresenta-se nos bastidores um rapaz que lhe oferece uma melodia. Tem trinta anos e chama-se Alain Oulman.

Renovação da Galeria René Lalique e uma nova exposição do artista

Renovação da Galeria René Lalique e uma nova exposição do artista

No final do mês, o Museu Gulbenkian inaugura René Lalique e a Idade do Vidro. Esta exposição gratuita centra-se na relação do artista com o vidro e reúne cerca de 100 obras da sua autoria, provenientes da Coleção Gulbenkian, do Musée Lalique de Wingen-sur-Moder e de outras coleções particulares.

Apoios/Parcerias:

Associação Portuguesa para o Estudo Clínico da SIDA (APECS)By The BookCarmo's Residence - Art ApartmentsConsulped - Consultórios de Pediatria e da Famíliaideiavirtual - aplicações interativasLACPEDI - Liga de Apoio Comunitário em prol do Estudo das Doenças InfecciosasLiga dos Amigos do Hospital de São Bernardo, LAHSB-CHS
LASAOrdem dos MédicosSociedade Portuguesa de Escritores e Artistas Médicos (SOPEAM)Sociedade Portuguesa de Medicina Interna: SPMISociedade Portuguesa de Medicina do Viajante (SPMV)sYnapsis