Notícias

Divulgação Cultural

Autobiografia do vermelho, de Anne Carson

Autobiografia do vermelho, de Anne Carson

Autobiografia do vermelho de Anne Carson, numa tradução de João Concha e Ricardo Marques, é publicado pela não (edições) na sua Colecção Traditore. Esta é a primeira edição do livro em português e o primeiro título da autora a ser publicado entre nós. A obra é apresentada na BNP por Patrícia Taborda Silva e Susana Pires.

Gerião é um rapaz e também um monstro alado vermelho, que revela o seu espírito frágil e atormentado numa autobiografia iniciada aos cinco anos de idade. À medida que cresce, ele escapa ao perturbador contexto familiar, encontrando consolo atrás da lente da sua câmara fotográfica, bem como nos braços de Héracles, com quem aprende a difícil arte de amar. Ora intrigante ora assombroso, erudito e acessível, denso e aparentemente simples, Autobiografia do vermelho é, como a autora lhe chama, um ‘romance em verso’. A história de Gerião constitui um retrato profundamente comovente de um artista em confronto com o fantástico acidente que ele próprio é.

Anne Carson é uma reconhecida poeta, nascida em Toronto em 1950. Professora de Estudos Clássicos, é também ensaísta e tradutora de Grego Antigo. Na sua escrita questiona as habituais fronteiras entre géneros literários, desde Eros the Bittersweet (1986), o seu livro de estreia, até ao mais recente Float (2016), conjunto de cadernos com textos de natureza diversa agrupados numa caixa. Recebeu vários prémios pela sua poesia, entre eles o Lannan Literary Award, o T. S. Eliot Prize e o Griffin Poetry Prize, este último por duas vezes.

Fonte: bnportugal.pt

Autobiografia do vermelho, de Anne Carson

Outros artigos em Divulgação Cultural:

Mostra | Irmãs Brontë: 200 anos | 20 setembro – BNP

Mostra | Irmãs Brontë: 200 anos | 20 setembro – BNP

As irmãs Charlotte (1816-1855), Emily (1818-1848) e Anne (1820-1849) Brontë, filhas de Patrick Brontë (1777-1861) e Maria Branwell (1783-1821), nasceram no início do século XIX, com dois anos de intervalo entre si, e ficaram conhecidas como romancistas e poetisas, tendo publicado as suas obras em datas próximas e, como era aliás comum na época, sob pseudónimos masculinos

Sessão | Augusto Abelaira, um amigo também | 19 set. | 18h00 | BNP

Sessão | Augusto Abelaira, um amigo também | 19 set. | 18h00 | BNP

Encontro sobre Augusto Abelaira, com intervenções de: Maria Antónia Palla – Augusto Abelaira, um amigo também | Paulo Alexandre Pereira – Outrora, agora. Ler Augusto Abelaira hoje. Este encontro decorre no âmbito da exposição Augusto Abelaira e o continuum narrativo, patente na BNP até 29 de setembro

Apoios/Parcerias:

Associação Portuguesa para o Estudo Clínico da SIDA (APECS)By The BookConsulped - Consultórios de Pediatria e da Famíliaideiavirtual - aplicações interativasLACPEDI - Liga de Apoio Comunitário em prol do Estudo das Doenças InfecciosasLiga dos Amigos do Hospital de São Bernardo, LAHSB-CHSLASA
Ordem dos MédicosSociedade Portuguesa de Escritores e Artistas Médicos (SOPEAM)Sociedade Portuguesa de Medicina Interna: SPMISociedade Portuguesa de Medicina do Viajante (SPMV)sYnapsis