Notícias

Divulgação Cultural

Ciclo Literatura Escrita por Mulheres: … Guerra de Angola em duas escritoras cubanas: Karla Suarez e Wendy Guerra | 28 out. | 18h00 | BNP

Ciclo Literatura Escrita por Mulheres: ... Guerra de Angola em duas escritoras cubanas: Karla Suarez e Wendy Guerra | 28 out. | 18h00 | BNP

Literatura Escrita por Mulheres
CICLO DE CONFERÊNCIAS | 28 out. ’21 | 18h00 | Auditório | Entrada livre

As visitas à BNP obrigam à desinfeção das mãos. É recomendado o uso de máscara durante a permanência no edifício.

Isabel Araújo Branco organiza a edição de 2021/2022 das conferências dedicadas a «Literatura Escrita por Mulheres», a quinta deste ciclo de encontros realizado no âmbito da linha de investigação «História das Mulheres e do Género», do CHAM-Centro de Humanidades NOVA.

A História tem vindo a ser escrita ao longo do tempo como um construto que generaliza a vivência humana através da padronização do e no masculino. História sem género, dir-se-ia, mas que afinal exclui as mulheres da história. A historiografia tem construído barreiras de análise cultural, social, religiosa e política que excluem as mulheres.

Com coordenação de Maria Barreto Dávila, a linha de investigação «História das Mulheres e do Género», do CHAM pretende contrariar esta tendência e constituir-se como uma área de investigação inovadora e multidisciplinar.

Memória e pós-memória da Guerra de Angola em duas escritoras cubanas: Karla Suarez e Wendy Guerra

A literatura cubana sobre a guerra civil de Angola é, na sua maioria, escrita por homens, apesar do papel fundamental que muitas mulheres tiveram como internacionalistas na frente de guerra (como militares ou médicas, por exemplo). Dois livros escritos por duas autoras cubanas desafiaram a ideia masculina da presença de Cuba em Angola: esta comunicação lerá os romances de Wendy Guerra Todos se Van (2006) e de Karla Suárez El hijo del héroe (2017), e discutirá até que ponto este olhar feminino contribuiu para mudar a forma como Cuba se reviu (e revê) na experiência daqueles anos em África.

 

Raquel Ribeiro

É jornalista, escritora e professora universitária. Doutorou-se em Liverpool (Reino Unido), com uma tese sobre a ideia de Europa na obra da escritora portuguesa Maria Gabriela Llansol, a que se seguiu o projeto de investigação pós-doutoral sobre testemunhos da presença cubana na guerra civil de Angola, no Centre for Research on Cuba, Universidade de Nottingham (Reino Unido). Em 2013 foi uma das primeiras bolseiras de Periodismo Cultural Gabriel García Márquez da Fundación Nuevo Periodismo Iberoamericano, na Colômbia. Viveu em Cuba e em Inglaterra. Sob o pseudónimo Maria David, publicou o primeiro romance Europa (2002), e vários contos. Este Samba no Escuro é o seu mais recente romance (Tinta-da-china, 2013). É colaboradora regular do jornal Público, onde escreve crítica e reportagem sobre literatura e cultura, desde 2001. Leciona Literatura e Cultura em português na Universidade de Edimburgo, e vive na Escócia.

Fonte: bnportugal.pt

Outros artigos em Divulgação Cultural:

Mostra | Bicentenário do Peru – 1821-2021 | 3 – 23 dez. | BNP

Mostra | Bicentenário do Peru – 1821-2021 | 3 – 23 dez. | BNP

Há 200 anos, a 28 de julho de 1821, foi proclamada a independência do Peru e, desde então, uma República floresceu nos mais diversos setores culturais. Apresentar essa evolução cultural é o objetivo da mostra Bicentenário do Peru – 1821-2021, organizada pela Embaixada do Peru em Portugal juntamente com a Biblioteca Nacional de Portugal.

Apoios/Parcerias:

Associação Portuguesa para o Estudo Clínico da SIDA (APECS)By The BookCarmo's Residence - Art ApartmentsConsulped - Consultórios de Pediatria e da Famíliaideiavirtual - aplicações interativasLACPEDI - Liga de Apoio Comunitário em prol do Estudo das Doenças InfecciosasLiga dos Amigos do Hospital de São Bernardo, LAHSB-CHS
LASAOrdem dos MédicosSociedade Portuguesa de Escritores e Artistas Médicos (SOPEAM)Sociedade Portuguesa de Medicina Interna: SPMISociedade Portuguesa de Medicina do Viajante (SPMV)sYnapsis