Notícias

Divulgação Cultural

Lançamento | «Poesia (1916-1940)» de Vitorino Nemésio | 22 nov. | 18h30 | BNP

Lançamento | «Poesia (1916-1940)» de Vitorino Nemésio | 22 nov. | 18h30 | BNP

Poesia (1916-1940) de Vitorino Nemésio
LANÇAMENTO | 22 nov. ’18 | 18h30 | Auditório | Entrada livre

Apresentação, por Luiz Fagundes Duarte, do Volume I da nova coleção da Obra Completa de Vitorino Nemésio, uma edição da Imprensa Nacional.

…………….

Este é o primeiro volume da nova coleção das Obras Completas de Vitorino Nemésio. E é também o primeiro dos quatro volumes de poesia: os volumes I, II e III incluem os poemas publicados pelo autor, tanto em livro como dispersos por jornais e revistas, organizados de acordo com a data de publicação, e o volume IV reúne a poesia inédita à data da morte de Nemésio, ou publicada postumamente.

(…)

O volume que o leitor tem agora na mão é, por critério editorial, dividido em duas partes: Poesia (1916-1930) e Poesia (1935-1940).
Na primeira, encontram-se os poemas anteriores a La voyelle promise, ou seja, as miudezas (nugæ) de juventude: os que apareceram em edição autónoma, ou aos quais o autor conferiu um estatuto de «livro» — um conjunto de poemas, com uma determinada unidade interna, subordinados a um título comum —, são aqui alinhados pela ordem cronológica da publicação — Canto Matinal (1916), A Fala das Quatro Flores (1920), Nave Etérea (1922) e Sonetos para Libertar um Estado de Espírito Inferior (1930) —, seguindo-se os poemas publicados avulsos em jornais e revistas, sob a designação genérica de Poemas Dispersos, eles também alinhados segundo a ordem cronológica de publicação. Na segunda parte vêm, como não poderia deixar de ser e tal como o autor os dispôs em Poesia (1935-1940), La voyelle promise (1935), O Bicho Harmonioso (1938) e Eu, Comovido a Oeste (1940). Em complemento, e no seu lugar natural, o leitor encontrará a melhor reflexão que alguma vez terá sido feita sobre a poesia de Vitorino Nemésio: a dele próprio, no texto «Prefácio: Da Poesia».

Luiz Fagundes Duarte

Excerto da Nota Editorial

Fonte: bnportugal.pt

Outros artigos em Divulgação Cultural:

Notícia | O site do O’neill | já online

Notícia | O site do O’neill | já online

O site dedicado à vida e obra de Alexandre O’Neill é uma das linhas de ação de Lugares de O’Neill, projeto de investigação nos domínios da Língua e da Cultura Portuguesas, integrado no Centro de Estudos de Comunicação e Cultura da Universidade Católica Portuguesa e financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian, que se desenvolveu entre 2018 e 2019

Mostra | A poesia de Amália | 15 out. – 15 dez. | BNP

Mostra | A poesia de Amália | 15 out. – 15 dez. | BNP

No início de 1959 Amália faz mais uma temporada no Olympia, em Paris, com brilho incontestável de vedeta internacional – a revista Variety considera-a nesse ano uma das quatro maiores cantoras do mundo. Numa dessas noites apresenta-se nos bastidores um rapaz que lhe oferece uma melodia. Tem trinta anos e chama-se Alain Oulman.

Renovação da Galeria René Lalique e uma nova exposição do artista

Renovação da Galeria René Lalique e uma nova exposição do artista

No final do mês, o Museu Gulbenkian inaugura René Lalique e a Idade do Vidro. Esta exposição gratuita centra-se na relação do artista com o vidro e reúne cerca de 100 obras da sua autoria, provenientes da Coleção Gulbenkian, do Musée Lalique de Wingen-sur-Moder e de outras coleções particulares.

Apoios/Parcerias:

Associação Portuguesa para o Estudo Clínico da SIDA (APECS)By The BookCarmo's Residence - Art ApartmentsConsulped - Consultórios de Pediatria e da Famíliaideiavirtual - aplicações interativasLACPEDI - Liga de Apoio Comunitário em prol do Estudo das Doenças InfecciosasLiga dos Amigos do Hospital de São Bernardo, LAHSB-CHS
LASAOrdem dos MédicosSociedade Portuguesa de Escritores e Artistas Médicos (SOPEAM)Sociedade Portuguesa de Medicina Interna: SPMISociedade Portuguesa de Medicina do Viajante (SPMV)sYnapsis